Que-é-o-neurofeedbackQue é o neurofeedback?

Neurofeedback EEG baseia-se no registro e na análise automática da actividade eléctrica do cérebro. Os parâmetros especificamente selecionados dessas ações serão mostradas ao sujeito. Estes representam alguns dos principais processos que geralmente permanecem inconscientes e escapam ao controle racional.

Neurofeedback funciona como uma espécie de espelho: usando o sinal de feedback aprendemos como otimizar estes processos.

Feedback é amplamente difundida na natureza, condicionando a existência de qualquer organismo, é utilizado também na técnica, os negócios e a educação. Torna possível a auto-regulação dos sistemas e melhora consideravelmente a sua qualidade.

Qual é a relação que existe entre o neurofeedback e biofeedback?

biofeedbackO biofeedback abrange uma gama mais ampla de métodos que fazem uso de feedback de vários sinais fisiológicos, como por exemplo, a atividade elétrica dos músculos (EMG), a tensão da bexiga, a atividade electrodermal (EDA/GSR), ou a temperatura do corpo. Aplicam-Se no tratamento ou na melhoria do desempenho das funções do organismo, sobre as quais informam tais sinais.

O neurofeedback EEG é um dos métodos mais sofisticados do biofeedback. Utilizando os sinais provenientes diretamente do Sistema Nervoso Central, caracteriza-se por uma escala de ação mais amplo, permitindo captar alguns correlatos das funções psíquicas superiores.

O que é o treino de alta performance com o uso do neurofeedback?

O treinamento consiste em aprender, aproveitando o feedback dos parâmetros do EEG, que relações existem entre as nossas condutas e atitudes de um lado e o bom funcionamento cerebral do outro, e como você pode aproveitar a experiência adquirida de tal forma para controlar melhor a atividade cerebral e optimizar os seus recursos em função das necessidades.

O objetivo é aproveitar plenamente o potencial de sua própria mente para levar uma vida mais alegre, agir de forma mais eficaz e obter mais.

Quais são as vantagens do treino com o neurofeedback?

Os resultados dependem, nomeadamente, do tipo de treino e da qualidade do equipamento utilizado. As vantagens mais citadas são as seguintes:

  • melhor concentração,
  • melhor abordagem,
  • facilidade na tomada de decisões,
  • diminuição do número de erros,
  • abreviação do tempo de reação,
  • aumento da criatividade,
  • melhor memória,
  • aprendizado mais rápido,
  • maior resistência ao estresse,
  • maior desempenho,
  • menor suscetibilidade ao “desgaste”,
  • diminuição de ansiedade e receio / medo do público,
  • relaxamento profundo e mais fácil de alcançar,
  • melhoria do bem-estar psicológico,
  • melhor integração corpo/ mente,
  • maior segurança de si mesmo e auto-estima / franqueza,
  • melhor auto-controle,
  • desenvolvimento da auto-consciência,
  • desenvolvimento da inteligência emocional.

Será que o treinamento de desempenho com a técnica do neurofeedback é “bom para todo mundo”?

Não. Este tipo de treinamento afeta geralmente o potencial do cérebro e as reacções ao stress, o que por seu papel importante em muitos campos do neurofeedback um instrumento muito universal.

Quais são as vantagens de usar o neurofeedback?

Abaixo apresentamos alguns exemplos:

  • encontros importantes,
  • apresentações em público,
  • ações,
  • competições desportivas,
  • exames,
  • estudos,
  • projetos,
  • análise,
  • arte/ criatividade,
  • tomada de decisões,
  • ação sob stress,
  • situações críticas,
  • sobrecarga de trabalho,
  • contatos interpessoais.

Quem utiliza mais frequentemente o treino usando o método de neurofeedback?

As pessoas que usam sua própria mente de forma muito intensiva; as pessoas que frequentemente enfrentam inúmeros desafios. Igualmente, os que estão expostos a altos níveis de estresse entre os que se encontram, por exemplo:

  • personagens do mundo do espetáculo,
  • homens de negócios,
  • condutores,
  • executivos,
  • laterais,
  • policiais,
  • especialistas,
  • atletas,
  • bombeiros,
  • estudantes,
  • artistas,
  • funcionários.

Como Funciona em cada caso, o treino de alta performance em neurofeedback?

treinamento-de-alta-performanceOs estudos sugerem que cerca de 90% das pessoas que recebem o impacto positivo do treinamento no entanto, seus resultados variam dependendo do indivíduo.

Para algumas pessoas o neurofeedback significa uma verdadeira mudança. As avaliações subjetivas são confirmadas pela análise de indicadores objetivos, como por exemplo, a livre associação de idéias, contagem de erros cometidos, desempenho escolar. Alguns estudos indicam também um aumento de QI.

O neurofeedback precisa de um pouco de fé?

Sim: um pouco de fé em suas próprias forças. E uma forte motivação para melhorar as suas capacidades. Os resultados, como em qualquer processo de aprendizagem, dependem do empenho pessoal.

Para quem não é conveniente o treino com o método de neurofeedback?

O treino não será conveniente para as pessoas que:

  • não sentem a necessidade de aumentar as suas faculdades mentais nem a sua resistência ao stress,
  • não podem passar ao menos um quarto de hora, de vez em quando,
  • tenham medo de usar um aparelho tão sofisticado tecnicamente.

Quanto tempo dura do treino?

tempo-de-duraçãoUm mínimo de um par de breves sessões que se realizem de vez em quando. Para obter resultados mais duradouros e significativos são praticados normalmente muito mais. No entanto, os melhores resultados são obtidos com a prática de forma constante – como no caso de exercícios de esporte.

Além de exercícios regulares, é aconselhável fazer uso do neurofeedback antes de desafios mais importantes, como por exemplo encontros transcendentes, apresentações em público, exames. Assim como depois de momentos de forte estresse e em épocas de sobrecarga de trabalho.

Quanto se notam os efeitos do treino?

A percepção dos efeitos é composto de várias fases. No início, muitas pessoas sentem o chamado efeito de novidade (o mesmo acontece, por exemplo, quando você compra um carro novo) relacionado com uma excitação.

No entanto, este não é o principal objetivo do treinamento e geralmente desaparecem em poucos dias. Outro componente, observado com uma certa regularidade, é a melhoria do bem-estar (tranquilidade, serenidade, vivacidade, clareza de idéias, etc. – dependendo do tipo de treino).

Aparece normalmente durante o treino ou após algumas horas. O terceiro componente, considerado como o principal objetivo do neurofeedback, é uma gradual (ao longo de vários treinos) otimização das funções psíquicas mencionados acima (tais como a atenção, concentração, capacidade psíquica).

Com o tempo, o elevado nível de desempenho penetra em muitos campos da vida e começa a ser percebido como o seu elemento natural.

Como treino por conta própria?

treinar-por-conta-propriaAo usar o equipamento que faz uso dos avanços tecnológicos, o treino por conta própria não é mais problema. O mais difícil pode ser para ajustar bem os elétrodos. Com um pouco de prática, as atividades manuais que há que fazer se tornam rotina e requerem alguns minutos.

Existem algumas restrições ou contra-indicações para o neurofeedback?

O neurofeedback terapêutico deve ser realizado por um terapeuta e utilização de dispositivos destinados a tal efeito. As pessoas que sofrem de epilepsia, síndrome pós-traumático ou de esquizofrenia devem usar o neurofeedback exclusivamente sob a supervisão de um terapeuta.

Não se pratica o neurofeedback em crianças menores de 7 anos. Para as crianças maiores, com déficit de atenção se aplica geralmente os sinais de realimentação em forma de apresentações visuais atraentes.

Existem algumas restrições ou contra-indicações para o neurofeedback?

Às vezes, aparece uma passageira excitação nervosa. Em tal caso, há que encurtar as sessões, realizá-las com menor frequência, ou deixar de treinar. Em estados de forte tensão mental ou falta de sono, o treino pode provocar sonolência passageira.

As ondas Alfa são as melhores?

As ondas Alfa na parte de trás do crânio são de fato desejáveis em um estado de vigília em repouso. Este tipo de ondas tem efeitos fisiológicos positivos permitindo a vez de passar com mais facilidade, se necessário, a outros níveis de ativação.

Não obstante, há que esclarecer que não há ondas cerebrais que são as melhores em cada momento. Por exemplo, as ondas Theta prevalecem durante o sono saudável; porém, a sua predominância no estado de vigília está associada, geralmente, à falta de atenção.

O tipo de ondas desejável depende também da localização em que o cérebro e a idade da pessoa examinada, não se apresentando, além disso, quase nunca um determinado tipo de ondas sozinho, mas com ondas de outras frequências em várias proporções.

Finalmente, torna-se mais importante a flexibilidade de suas modificações em função das variáveis da capacidade de dominar duravelmente.